Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Após cinco anos, delegado Lucas de Almeida se despede de Blumenau

Após cinco anos, delegado Lucas de Almeida se despede de Blumenau
Foto: Polícia Civil/Divulgação

O Policial atuou diretamente com a corrupção e estelionato na cidade.

O delegado Lucas Gomes de Almeida, que trabalhava na Delegacia de Combate à Corrupção de Blumenau, está se despedindo da cidade. Depois de cinco anos atuando na Polícia Civil blumenauense, ele assumirá um posto na delegacia de Pinhalzinho, no Oeste Catarinense.

O intuito dele é seguir focado no combate à corrupção na região em que passará a atuar. Antes disso, o delegado passou um ano e meio na Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso de Curitibanos, na Serra Catarinense.

Continua depois da publicidade

Apesar de ele já ter deixado de atuar em Blumenau, a delegacia ainda não tem um titular. Antes de trabalhar diretamente na corrupção, Lucas passou pela 2ª Delegacia de Polícia Civil e atuava com enfoque em golpes.

>> LEIA MAIS: Motoboy chama atenção após se fantasiar de personagem da Netflix em Blumenau

Para o delegado, o período em Blumenau foi excepcionalmente produtivo. Lucas afirma que isso se deve à cooperação da população, que faz questão de estar presente na produtividade das investigações com denúncias e provas.

“Em muitos lugares a população não colabora com os delegados. Preciso agradecer aos blumenauenses. Pretendo futuramente voltar a Blumenau, porque é um lugar ao qual me afeiçoei”, destaca.

Entre as investigações mais marcantes, ele cita a prisão de fiscais de secretarias da prefeitura, como da Secretaria de Planejamento e da Fundação do Meio Ambiente. O Samae também foi alvo de uma grande operação após as eleições 2020.

Outro trabalho que chamou atenção foi a operação “Agricultor Fantasma”, que desarticulou um esquema de uso irregular de verba federal para compra de produtos para merenda escolar de Blumenau.

O destaque foi o estelionato, como casos de golpes com o bilhete premiado, a organização criminosa que vendia pacotes de viagem falsos para a Terra Santa, um golpe que envolveu toda a região e chegou a quase R$ 10 milhões e a prisão de estelionatários fque lideravam um partido político catarinense.

Para Lucas, se destacam ainda a investigação do acidente em que o ex-deputado federal João Pizzolatti deixou uma vítima gravemente ferida após dirigir alcoolizado e uma operação que identificou uma célula neonazista em Blumenau após a distribuição de cartazes na cidade.

 

 

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento