Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Como as fintechs explodiram no Brasil

Como as fintechs explodiram no Brasil
Imagem Ilustrativa

As fintechs, startups que inovam no sistema financeiro, não conhecem a discrição e se popularizam em um ritmo cada vez maior. Muito menores que as grandes instituições financeiras, tais como os chamados “bancões”, elas se adaptam e inovam com muito mais facilidade e menos burocracia.

Além de popularizar o acesso a cartões de crédito e contas digitais, as fintechs tiveram um auxílio do mais recente meio de pagamento digital, o Pix. Após o seu lançamento pelo Banco Central, ficou claro que ter uma conta em fintechs como Nubank ou PicPay em nada atrapalha os pagamentos e as obrigações dos usuários. Isso sem falar no fato de que se abriu caminho para outras inovações, como os cassinos com Pix no Brasil.

Continua depois da publicidade

Sim, as fintechs expandiram tanto o seu alcance que até mesmo apostas em cassinos, até o momento só possíveis no Brasil em sites de cassino online, se beneficiaram. Nacontramão, aqueles que gostam de guardar dinheiro em vez de apostá-lo também viram uma enorme facilidade de investir na bolsa de valores e em fundos pelas fintechs.

O que popularizou as fintechs?

Somente por meio de alguns exemplos, ficou claro que são vários os fatores envolvidos na popularização das fintechs. Algumas, como a maior de todas atualmente, o Nubank, facilitou o acesso aos bancos digitais e, mais recentemente, também aos investimentos. A empresa até mesmo inaugurou a sua participação na bolsa de valores.

Há também fintechs voltadas para empréstimos, como a Creditas e a Geru, um setor importante na tentativa de recuperação econômica que o Brasil vive hoje. Outros, como a Magnetis e o TradeMap, possuem foco no investimento, atuando com a criação de carteiras  de ativos e a sua gestão, respectivamente.

>>LEIA TAMBÉM: Bolsonaro interrompe férias em SC devido a uma suspeita de nova obstrução intestinal

Independentemente do subsetor financeiro em que atuam, é verdade que o “boom” das fintechs no Brasil se deve mais do que a um bom momento e uma boa pesquisa de mercado. Na verdade, o grande propulsor para a proatividade e eficiência das fintechs brasileiras são as rodadas de investimento.

Tanto para o crescimento do país economicamente quanto para a adequação da população a um novo mundo de bancos, investimentos – e até entretenimento, no caso dos cassinos com pagamentos rápidos – espera-se que esses investimentos continuem. Talvez, dentro dos próximos anos, mais startups de sucesso estreiem na bolsa americana e deem um passo adiante no que diz respeito ao fomento das suas atividades

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento