Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Operação de combate a receptação de cargas e associação criminosa apreende R$ 420 mil em mercadoria roubada

Operação de combate a receptação de cargas e associação criminosa apreende R$ 420 mil em mercadoria roubada
Foto: Divulgação/ Polícia Civil

Mandados de busca foram cumpridos em Brusque, Guabiruba e São João do Itaperiú.

Na tarde de terça-feira (05), a Polícia Civil deflagrou a Operação “Fio Solto”, em combate aos crimes de receptação de cargas e associação criminosa em Guabiruba, no Médio Vale do Itajaí. A ação foi realizada pela Divisão de Furtos e Roubos (DFR) de Brusque e da Delegacia de Guabiruba, com o apoio da Delegacia de Polícia da Comarca, Divisão de Investigação Criminal (DIC) e DPCAMI de Brusque.

Nas investigações realizadas, os policiais apuraram que no dia 25 de setembro deste ano, houve a subtração de uma carga de fios de algodão avaliada em cerca de R$ 690 mil, na cidade de São José dos Pinhais, no Paraná. A DFR foi informada que a carga subtraída foi direcionada à cidade de Guabiruba.

Continua depois da publicidade

A partir disso, o trabalho de investigação foi iniciado com o objetivo de identificar as tecelagens que receberam os fios para a produção de tecidos, passando assim a apreender parte da carga que foi subtraída. De acordo com a Polícia Civil, conforme a investigação avançava, o principal suspeito da receptação tentou ocultar os fios, os transportando para diversas empresas, também ocultando a mercadoria em imóveis da família.

Na tarde de ontem, a DFR coordenou a etapa da operação em que sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas casas e empresas dos investigados, nas cidades de Brusque, Guabiruba e São João do Itaperiú.

>> LEIA MAIS: Tamanduá-mirim encontrada na garagem da PRF é devolvida à natureza

Os policiais recuperaram mais de 451 caixas de fios, totalizando mais de 13 toneladas avaliadas em R$ 420 mil, além da apreensão de uma arma de fogo calibre 32 e 122 munições. Duas pessoas foram presas, mais de 30 ouvidas e oito empresas passaram por vistorias.

A Polícia Civil ainda reforça um alerta às empresas de tecelagem para que não coloquem fios na produção antes da apresentação das notas fiscais, pois a conduta pode configurar receptação e fomenta o furto de cargas.

 

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento