Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Menino de 11 anos desliga disjuntor de posto de saúde e cerca de 3 mil doses de vacina são prejudicadas

Menino de 11 anos desliga disjuntor de posto de saúde e cerca de 3 mil doses de vacina são prejudicadas
Foto: Prefeitura de Capão da Canoa/Divulgação

O caso ocorreu no último sábado (14), na cidade de Capão da Canoa.

Um menino de 11 anos desligou o disjuntor de um posto de saúde em Capão da Canoa, no Litoral Norte do Rio Grande do Sul, e prejudicou um total de 2.994 vacinas contras várias doenças. O caso ocorreu no último sábado (14), enquanto o garoto andava de bicicleta pelo local.

Segundo o município, as doses afetadas são contra a Covid-19, Influenza e outras doenças. Porém, as doses ainda não foram descartadas. A prefeitura da cidade informou que “Destino será dado após orientação do Ministério da Saúde e Secretária Estadual de Saúde”.

Continua depois da publicidade

Em nota publicada, o executivo classifica a ação como uma “atitude maldosa e infeliz”. O caso ocorreu na Unidade de Saúde do Bairro São Jorge, e foi informado à Secretaria Estadual de Saúde. O menino foi identificado através de câmeras de segurança após a polícia reconhecer a bicicleta e o cachorro que estavam com ele. Segundo a delegada Sabrina Deffente, a mãe da criança cobrou respostas do filho, que confessou ter desligado o disjuntor.

“A mãe não sabia de nada e chamou a criança. Ela foi bastante firme”

Por ser menor de 12 anos, a delegada informou que o garoto é inimputável, sendo assim, não será aberto o procedimento criminal. Ela ainda comenta que a atitude foi uma brincadeira do menino.

“Ele viu o disjuntor, disse que não se deu conta que era do posto de saúde, e desligou de brincadeira

O irmão do garoto e a namorada o acompanhavam pela rua, mas segundo a polícia, eles estavam mais a frente dele e não presenciaram o ato. Mesmo sem haver responsabilidade penal, o caso será encaminhado pela polícia ao Ministério Público. O órgão poderá apurar alguma responsabilidade paralela. A polícia ainda apontou que, segundo a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), os disjuntores precisam ficar baixos, e possuir fácil acesso.

>> LEIA MAIS: Trabalhadores são encaminhados ao hospital após sofrerem choque elétrico em Blumenau

Doses prejudicadas

A Prefeitura de Capão da Canoa afirmou que “embora as câmaras de conservação tenham bateria, a oscilação de temperatura prejudica a eficácia da vacina”.

Coronavac (2ª dose): 258 doses

Astrazeneca (2ª dose): 230 doses

Pfizer (1ª dose): 114 doses

Pfizer (2ª dose): 138 doses

Influenza: 440 doses

Vacinas de rotina: 1.814 doses (utilizadas em crianças, bebês, idosos, gestantes, adolescentes e adultos)

>> LEIA MAIS: Embarcação pesqueira que estava a deriva no Rio Itajaí-Açu é resgatada em Itajaí

Confira a nota publicada pela Prefeitura de Capão da Canoa:

“Por volta das 23h30 de sábado (14), a caixa de luz do ESF do bairro São Jorge foi quebrada e o disjuntor foi desligado. Por essa atitude maldosa e infeliz, centenas de doses de vacina foram perdidas. As câmeras flagram um casal e uma criança, que vai em direção ao poste e desliga a chave de luz. A partir desse momento, as câmeras se desligam devido à falta de energia. Embora as câmaras de conservação tenham bateria, a oscilação de temperatura prejudica a eficácia da vacina.

A Prefeitura de Capão da Canoa registrou boletim de ocorrência e enviou relatório ao Governo do Rio Grande para análise das amostras e posteriores encaminhamentos a serem tomados. A administração municipal lamenta um ato tão irresponsável em um cenário de pandemia e está tomando as providências cabíveis.”

Com informações do G1

 

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento