Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

História do pijama: saiba tudo sobre o sleepwear

História do pijama: saiba tudo sobre o sleepwear
Foto: Divulgação

Conheça a origem desta confortável roupa utilizada para dormir.

O pijama é, sem dúvidas, uma das vestimentas mais confortáveis para usar na hora de dormir. Por isso, comprar pijamas é uma ótima opção para as pessoas que querem se sentir livres ao deitar na cama e descansar. No entanto, o que muitos não sabem é como, porquê e onde essas peças foram criadas. Neste artigo, falaremos justamente sobre a história do sleepwear.

A origem do pijama

A origem exata do pijama ainda é considerada uma incógnita, uma vez que existem duas teorias acerca do assunto. A primeira é que o surgimento deste importante item do vestuário ocorreu na Índia, por volta dos séculos 19 e 20.

Continua depois da publicidade

Já a segunda hipótese, mais aceita por haver provas concretas, como arquivos e pinturas da época, afirma que a origem dessa vestimenta é ainda mais antiga, tendo surgido no século 16, na Europa.

Ainda de acordo com a última hipótese, o pijama era um item utilizado apenas por pessoas de alto poder aquisitivo e exclusivamente no final do dia — pois era o momento em que elas poderiam relaxar e tirar a quantidade de roupas que costumavam usar diariamente.

Tecidos utilizados na confecção dos primeiros pijamas

A palavra “pijama” é originada do persa peyjama, que quer dizer “tapa pernas”. Dessa forma, podemos afirmar que o significado para pijama seria algo semelhante a “roupa para as pernas”.

O nome de origem persa não é por acaso, afinal era da Pérsia que os tecidos utilizados para produzir os primeiros pijamas vinham, sendo esse mais um dos motivos para esse tipo de roupa ser considerado um item raro e sinônimo de nobreza na época.

          >> LEIA TAMBÉM:  Santa Catarina registra neve e chuva congelada na Serra

Também foi  nesse período que surgiram as camisolas, que a princípio eram utilizadas tanto por mulheres como por homens. Entretanto, embora fossem consideradas luxuosas e confortáveis, as camisolas, assim como qualquer outro modelo de pijama da época, não prezavam pela beleza como acontece hoje em dia.

Transformação do pijama ao longo dos séculos

Com o passar dos anos e a evolução dos conceitos da moda, o pijama foi ganhando novidades e passando por mudanças importantes em alguns lugares do mundo. No final do século 17, por exemplo, houve a criação de modelos de pijama inspirados em peças de roupas orientais, porém essa moda não pegou. Já no século 18 ocorreram mudanças nas vestimentas masculinas. O camisolão foi encurtado, sendo transformado em uma camisa usada com uma calça larga.

O período da Revolução Industrial também foi uma época em que houve muitas mudanças nos pijamas, pois, devido ao surgimento de uma grande quantidade de fábricas têxteis, os pijamas com bolso começaram a fazer mais sucesso e, concomitantemente, se tornaram mais acessíveis a todas as classes sociais.

No ano de 1920 ocorreu uma das mudanças mais marcantes em relação a esta roupa de dormir: Gabrielle “Coco” Chanel foi a primeira estilista a criar modelos de pijamas com calças para mulheres, o que causou grande polêmica na época, pois, até então, esse modelo era utilizado apenas por homens.

É importante destacar que essa mesma estilista também foi responsável por criar calças femininas (para serem usadas no dia-a-dia) iguais às que são usadas hoje em dia. Antes disso, apenas os homens usavam calças.

Principais tipos de pijama

Dentre os principais tipos de pijamas femininos utilizados atualmente, podemos destacar: o sleepshirt (uma mistura de camisolão com vestidinho), a tradicional camisola, o abotoado clássico, a camisola longa, a calça com camiseta e o shorts com camiseta. Já entre os homens há menos variações, havendo dois tipos principais: o calção com camiseta e a calça com camiseta.

 

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento