Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

MPF cumpre mandado na Casa D’Agronômica, residência oficial do governador de SC

MPF cumpre mandado na Casa D'Agronômica, residência oficial do governador de SC
Foto: Wendell Paixão/NSC TV/ Reprodução

Além do governador, foram cumpridos mandados contra outros dois ex-integrantes do governo estadual

Representantes do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal (PF) estiveram na Casa D’Agronômica, em Florianópolis, no começo da manhã desta quarta-feira, 30 de setembro. O local é a residência oficial do governador de Santa Catarina, onde atualmente mora Carlos Moisés da Silva. Segundo o Bom Dia SC, da NSC TV, o MPF cumpriu no local um mandado de busca e apreensão. A autorização judicial foi concedida pelo STJ. O motivo é a compra dos 200 respiradores pelo governo de Santa Catarina. O nome da operação é Pleumon.

Segundo o repórter da NSC TV, Paulo Muller, o MPF e a PF também estão no Centro Administrativo do governo do Estado, na SC-401. Segundo a PF, são cumpridos cinco mandados de busca e apreensão para apuração dos crimes de fraude à licitação, peculato, corrupção, concussão, organização criminosa e lavagem de dinheiro. À NSC TV, o governo afirmou que emitirá nota sobre o assunto durante o dia.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

Por nota, o MPF confirmou o mandado. Segundo o órgão, foram cumpridos “a pedido do Ministério Público Federal (MPF), mandados de busca e apreensão contra o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), e outros dois ex-integrantes do governo estadual”.

As medidas foram autorizadas pelo ministro Benedito Gonçalves, e estão sendo cumpridas pelo MPF em conjunto com a Polícia Federal. O objetivo da operação, segundo o MPF, “é subsidiar o inquérito que apura fraudes na compra de respiradores para enfrentamento da pandemia da covid-19 no estado”.

Continua depois da publicidade

AGWP

O contrato sob suspeita movimentou R$ 33 milhões, na compra feita junto à empresa Veigamed. Ao STJ, a subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo afirmou que as buscas são necessárias para aprofundar as investigações e para verificar se a ordem de pagamento antecipado partiu do governador Carlos Moisés: “Para o MPF, há elementos que demonstram a constituição de um esquema criminoso de desvio de dinheiro público. Além disso, os investigadores apuram se houve lavagem de dinheiro decorrente da prática do crime antecedente contra a administração pública, mediante ocultação e distanciamento da origem dos recursos públicos desviados da compra de respiradores”.

LEIA TAMBÉM: Polícia Civil de SC lidera entre as três melhores taxas de resolutividade de homicídio dos país

Inquérito no STJ

A investigação criminal sobre a compra de 200 respiradores pelo governo de Santa Catarina está em Brasília. O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Benedito Gonçalves determinou a instauração do inquérito contra o governador Carlos Moisés da Silva na apuração. Com isso, também enviou o caso para a Polícia Federal (PF), que será a responsável pela investigação. A decisão do ministro é de 10 de agosto e foi obtida pelo colega Raphael Faraco, da NSC TV. A coluna leu o material e apurou os detalhes.

 

Fonte: NSC | Por Por Ânderson Silva
Compartilhe nas suas redes sociais


Redação Misturebas

Seja o repórter e nos envie fotos e dados!
WhatsApp Chat: http://abre.ai/grupomisturebas
Instagram: instagram.com/portalmisturebas
Telegram: https://t.me/misturebas

Portal Misturebas – A informação ao seu alcance | 13 anos ®️


Sugestão de pauta


Mais notícias
Atendimento