Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Pesca proibida pode chegar a uma multa de até R$ 4 milhões em Balneário Camboriú

Pesca proibida pode chegar a uma multa de até R$ 4 milhões em Balneário Camboriú
Foto: Reprodução/Redes sociais

A Polícia Ambiental já aplicou uma multa de R$ 200 mil reais para um dos pescadores que foram identificados.

Na última quarta-feira (12), um vídeo viralizou na internet após pescadores de Balneário Camboriú, capturarem dez toneladas de peixe bagre. O fato aconteceu na altura da rua 4.000, na Praia Central, em Balneário Camboriú

O tal fato chamou atenção da polícia, e uma investigação foi aberta para apurar a suspeita de crime ambiental, que pode acabar resultando em uma multa de até R$ 4 milhões.

Continua depois da publicidade

Nesta época do ano a pesca de bagres é proibido. De janeiro até março o peixe passa por um período defeso.

>> LEIA MAIS: Empresário faz comédia defronte sua loja em Timbó

A Polícia Civil está apurando para descobrir se a espécie está na lista de animais ameaçados de extinção, pois se estiver, o crime ambiental é ainda mais grave.

O resultado da enorme pesca chamou a atenção de banhistas que estavam no local.

Um acordo com o professor Jules Soto, curador do Museu Oceanográfico da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), o aparecimento da espécie na beira do mar é considerado raro.

“É comum o aparecimento de grandes cardumes de bagre nessa época do ano, mas não na beira da praia, principalmente naquela região. O registro de 10 toneladas em praia é muito incomum”, explica.

O professor relata que é muito difícil avaliar o que pode ter feito essa quantidade de peixe tão grande aparecer na beira da praia.

Na última quinta-feira (13), a Polícia Civil realizou diligências para saber aonde foi parar as oito toneladas do peixe. Até agora, apenas 40kg foram apreendidos em peixarias da cidade.

Em uma entrevista do delegado Davi Queiroz, ele relata que essa quantidade foi o suficiente para comprovar a materialidade do crime. O mesmo falou que não existe nenhuma possibilidade dos peixes terem simplesmente caído na rede de forma acidental.

A Polícia Ambiental já aplicou uma multa de R$ 200 mil reais para um dos pescadores que foram identificados.

Para o delegado, quem comprou os peixes e está comercializando incorre em um crime ainda mais grave. Ele também lamentou a atitudes dos pescadores, pois são experientes e sabiam que estavam pescando peixes cuja a pesca é proibida na seca do ano.

ASSISTA AO VÍDEO

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento