Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Profissional de saúde teria esquecido agulha em bebê de 1 ano em Armazém

Profissional de saúde teria esquecido agulha em bebê de 1 ano em Armazém
Imagem Ilustrativa

A avó e mãe da criança afirmam que uma profissional da saúde esqueceu a agulha após a aplicação de quatro injeções.

Na última sexta-feira (13), um bebê de 1 ano recebeu quatro injeções em um Posto de Saúde na Central de Armazém, no Sul do Estado, e segundo a avó e mãe do menino, a profissional de saúde esqueceu uma agulha na perna da criança.

Segundo a genitora do bebê, Dara Gonçalves Mina, ela levou o filho para o posto, e no local, uma profissional da saúde realizou as aplicações. Após deixar o posto, a criança foi deixada com a avó materna, Elenir de Souza Gonçalves. A mãe do bebê relatou que acreditava que o choro do filho fosse apenas uma reação, e não que uma agulha havia sido esquecida no menino.

Continua depois da publicidade

Segundo relatos da avó, a criança chorava muito, e que pensava ser apenas reação a algumas das vacinas.

“Estava esperando que a minha filha chegasse e posteriormente ela levaria o bebê ao médico. Ele ficava com a perna esticada e não dobrava. Com o tempo consegui fazer o meu neto dormir. Quando acordou no final da manhã, fui trocar a fralda e percebi que tinha uma agulha espetada em seu quadril. Puxei e ele gritou”

>> LEIA MAIS: Automóvel é flagrado com R$ 24 mil em ecstasy na BR 101 em Tubarão

Elenir conta que ficou apavorada e nervosa com o ocorrido. Assim que a mãe do menino voltou do trabalho, elas foram até o posto para relatar o que houve e cobrar um posicionamento.

“Conversamos com a enfermeira e ela ficou sem palavras. Asseguramos que iríamos procurar os nossos direitos e lamentamos a falta de compromisso da funcionária. O secretario de saúde, Vanclei Silva, chegou ao local e nos respondeu que aquela situação era normal. Para ele, também afirmamos que a ação foi irresponsável”

>> LEIA MAIS: Senado aprova projeto que prevê prioridade na matrícula para crianças com deficiência

O secretário da pasta, Vanclei, disse estar tomando as providências legais cabíveis para apurar os fatos e eventualmente responsabilizar o servidor do episódio.

“Será instaurado procedimento administrativo disciplinar, para a averiguação das responsabilidades, e se for o caso, aplicação das penalidades previstas nos artigos 86º a 126º da Lei Municipal 1591/2014 (Lei dos Servidores)”

Com informações de Notisul

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento