Primeiro no Brasil, porto de transatlânticos em Balneário Camboriú trará 5 novos navios

Primeiro no Brasil, porto de transatlânticos em Balneário Camboriú trará 5 novos navios

O projeto do BC Port, custará R$ 312 milhões, segundo o contrato – mas o valor pode ser ainda mais alto.

O BC Port, porto de transatlânticos de Balneário Camboriú, que teve o contrato de concessão assinado na quarta-feira, 25 de setembro, pelo governo federal, será o primeiro desse modelo a ser construído no país. A informação foi confirmada pelo Ministério do Turismo – é a primeira vez que o Brasil recebe um projeto de porto exclusivo para passageiros.

A expectativa do governo federal é que o BC Port consiga, sozinho, atrair mais cinco navios de cruzeiro para a costa brasileira. As companhias esperam operar via Balneário Camboriú a chamada “Rota do Fim do Mundo”, levando os turistas à Patagônia. Se confirmada a prospecção, ela significa um incremento de 300 mil turistas – entre eles, 120 mil estrangeiros.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

O impacto econômico, ainda de acordo com o Ministério, é estimado em R$ 2 bilhões. O valor é o mesmo de tudo o que foi operado durante a temporada 2018-2019.

O BC Port será o primeiro de uma série de 15 instalações portuárias de turismo que o governo federal pretende instalar no país. A expectativa é que o reforço de infraestrutura atraia investimentos das companhias de cruzeiros, e mais navios para a costa brasileira.

Continua depois da publicidade

Misturebas - Anúncio

O financiamento dos novos terminais será feito via BNDES. O primeiro projeto, do BC Port, custará R$ 312 milhões, segundo o contrato – mas o valor pode ser ainda mais alto.

Impasse

A decisão do governo federal de autorizar o BC Port pegou de surpresa a prefeitura de Balneário Camboriú. O prefeito Fabrício Oliveira se posicionou contrário à proposta, alegando que haverá impacto ambiental e de trânsito à região da Barra Sul.

O impasse emperrou a tramitação do projeto em Brasília. A proposta voltou a caminhar com a interferência do secretário nacional de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Junior, que fez a intermediação com o Ministério da Infraestrutura.

A prefeitura alega que não há previsão para um projeto como o BC Port no Plano Diretor, e que para autorizá-lo seria necessário tramitar como projeto especial – passar por novas audiências públicas e aval do Conselho da Cidade.

Continua depois da publicidade

Misturebas - Anúncio

O contrato de concessão do BC Port não prevê autorização da prefeitura de Balneário Camboriú.

 

Fonte: NSC | Por Dagmara Spautz | Foto: Reprodução
Compartilhe nas suas redes sociais


Sugestão de pauta

Deixe um comentário.


Receba as novidades no seu email


Mais notícias
Atendimento