Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Vigilância Epidemiológica de Indaial alerta para o risco de acidentes envolvendo animais peçonhentos

Vigilância Epidemiológica de Indaial alerta para o risco de acidentes envolvendo animais peçonhentos

A Vigilância Epidemiológica de Indaial alerta a população para o cuidado com animais peçonhentos, como aranhas e escorpiões. Muitos acidentes acontecem por descuido, quando as pessoas não observam a presença desses animais no ambiente, como, por exemplo, ao calçar um sapato, limpar frestas ou terrenos.

Em 2018 a Vigilância registrou seis casos de pessoas picadas por aranha e dois casos por escorpião. Mesmo com o baixo número, todo cuidado é necessário para evitar acidentes com esses animais. Ao ser picado por um deles, a orientação é procurar o serviço de saúde mais próximo e, se for possível, capturar o animal com segurança e levá-lo junto para identificação.

Continua depois da publicidade

A seguir confira mais detalhes sobre os tipos de aranhas e escorpiões encontrados em Santa Catarina.

Aranhas

As aranhas compõem a ordem mais numerosa de aracnídeos, com mais de 35.000 espécies descritas, embora muitos especialistas afirmem que a quantidade pode chegar a 100.000. Desse total, apenas cerca de 20 espécies, distribuídas em quatro gêneros (Loxosceles, Phoneutria, Latrodectus e Atrax), são consideradas como de interesse médico devido aos danos provocados no ser humano pelo seu veneno durante uma picada acidental.

Continua depois da publicidade

Misturebas - Anúncio

As aranhas peçonhentas de importância médica encontradas em Santa Catarina são as dos gêneros Phoneutria (aranha armadeira) e Loxosceles (aranha marrom). A aranha armadeira é agressiva, tem até 4 cm de corpo e 15 cm de envergadura, tem atividade noturna e salta até 40 cm. Também conhecida como aranha-das-bananas, a armadeira não constrói teias. Ela caça suas presas e as imobiliza pela ação do veneno. No ataque, ela apoia-se nos dois pares de pernas traseiras, ergue as dianteiras e salta em direção ao seu alvo, picando-o com grande rapidez.

A aranha marrom, por sua vez, não é agressiva, tem 1 cm de corpo e até 3 cm no total, tem atividade noturna e está em lugares com pouca iluminação e movimentação. As teias são sua principal ferramenta de caça. São teias irregulares, que lembram algodão desfiado, construídas em fendas de barrancos, junto a cascas de árvores e, também, atrás de móveis, quadros e frestas das residências, principalmente em regiões de clima frio. Costuma picar o homem quando comprimida contra o seu corpo.

Quando o ser humano é picado por uma aranha armadeira apresenta os sintomas de: dor imediata e intensa no local da picada; poucos sinais visíveis, com dormência no local da picada; podem ocorrer náuseas, agitação, vômitos; aumento da pressão sanguínea. O acidente pode ser grave em crianças, pessoas idosas ou sensíveis. Pode haver a necessidade do soro antiveneno.

Já a picada de aranha marrom é pouco dolorosa; uma lesão endurecida e escura costuma surgir no local da picada, podendo evoluir para necrose de difícil cicatrização; em alguns casos pode ocorrer o escurecimento da urina da vítima. O acidente pode se tornar grave quando, além da necrose, os sintomas incluem anemia aguda, icterícia, insuficiência renal aguda e alterações da coagulação. Pode haver a necessidade do soro antiveneno.

A gravidade do acidente depende da espécie da aranha, da idade da vítima e da sensibilidade dela ao veneno daquela espécie. Em caso de acidente com aranhas é importante não: furar; cortar; queimar; espremer; fazer sucção no local da ferida; aplicar folhas, pó de café, terra, querosene, fumo ou qualquer outra substância sobre a ferida; ingerir bebida alcoólica. Para os primeiros socorros orienta-se a lavar o local da picada com água e sabão e beber muita água.

Algumas medidas de prevenção para evitar a proliferação de aranhas são necessárias, confira:

  • – Limpe terrenos baldios, na faixa de um a dois metros, junto ao muro ou cerca de divisa;
  • – Não acumule entulhos e materiais de construção;
  • – Afaste as camas das paredes e evite pendurar roupas fora de armário;
  • – Limpe regularmente móveis, cortinas, quadros e cantos de parede;
  • – Examine calçados, roupas pessoais e roupas de cama e de banho antes do uso;
  • – Evite plantar trepadeiras e bananeiras próximo à residência;
  • – Vede frestas e buracos em paredes, assoalhos, forros e rodapés;
  • – Mantenha sempre limpos jardins, quintais, paióis e celeiros;
  • – Use calçados e luvas nas atividades rurais e de jardinagem;
  • – Mantenha a grama sempre cortada.

Escorpiões

São animais que injetam venero por meio de um ferrão localizado na ponta da cauda. A picada é quase sempre acidental e pode levar à morte. Os acidentes ocorrem quando os escorpiões são tocados ou se sentem ameaçados.

Em Santa Catarina, os acidentes graves acontecem por duas espécies: escorpião amarelo (Tityus serrulatus), que mede até sete centímetros de comprimento e tem o veneno de maior gravidade; escorpião marrom (Tityus bahiensis), que mede até sete centímetros de comprimento.

Essas espécies têm um pequeno espinho sob o ferrão. Ao encontrar um escorpião não se aproxime, comunique a Secretaria de Saúde e solicite uma vistoria para receber orientações.

Quando picado pelo escorpião, a dor local ocorre imediatamente após o acidente, podendo ser discreta ou intensa, acompanhada ou não por formigamento. Alguns casos podem apresentar manifestações graves, corno náuseas e vômitos, alteração da pressão sanguínea, agitação e falta de ar, principalmente em crianças e idosos. É importante lavar somente com água e sabão, não espremer e nem sugar o local da picada.

A seguir confira algumas dicas de como prevenir acidentes com escorpiões:

  • – Mantenha todos os pontos de energia e telefone devidamente vedados;
  • – Limpe atrás de móveis, cortinas, estantes, quadros e lareiras;
  • – Reboque paredes para que não apresentem vãos ou frestas;
  • – Sobras de materiais de construção, como tijolos e telhas, devem ser armazenados distantes do chão;
  • – Mantenha o correto acondicionamento do lixo nas lixeiras, pois isso evita o acesso de insetos que servem de alimento ao escorpião;
  • – Escorpiões têm necessidade de água, por isso é importante eliminar objetos, como garrafas e latas velhas, que possam servir de reservatórios;
  • – Vede soleiras de portas com rolos de areia ou rodos de borracha;
  • – Não acumule entulhos;
  • – Use luvas de couro para manipular entulhos;
  • – Limpe terrenos baldios, com botas e luvas;
  • – Observe antes de usar panos, roupas e calçados – sacude as peças antes de vestir ou calçar;
  • – Não deixe no terreno troncos, galhos e folhas secas caídas;
  • – Fique atento: fortes chuvas fazem com que os escorpiões saiam de dentro dos bueiros em busca de um local seco para se esconderem;
  • – Coloque telas nos ralos, pias e protetores nas portas;
  • – Não acumule lixo no terreno: a sujeira atrai baratas, que servem de alimentos para os escorpiões;
  • – Remova folhagens, arbustos e trepadeiras junto às paredes externas e muros;
  • – Verifique atentamente onde há mato junto aos muros e nas camadas de materiais empilhados que ficam em contato com o solo.

 

Fonte: Imprensa de Indaial
Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento