Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Procon deve fiscalizar casas com aumento excessivo na conta de luz em SC

Procon deve fiscalizar casas com aumento excessivo na conta de luz em SC
Foto: Ilustrativa

Fiscais do Procon devem ir às casas de consumidores que tiveram aumento excessivo na conta de luz nos próximos dias. A decisão foi tomada em reunião nesta tarde de segunda-feira, 28 de janeiro, no Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), que abriu um inquérito civil para verificar supostas irregularidades na cobrança.

Na última quinta-feira, 24 de janeiro, a investigação foi instaurada no MPSC após uma série de reclamações de consumidores sobre os valores cobrados na fatura de energia emitida neste mês.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

A Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) informou que ainda não foi notificada formalmente, mas que “prestará todos os esclarecimentos que o MP julgar necessários”.

Amostragem

Ficou decidido nesta segunda-feira que serão analisados as dez contas com maior aumento no valor de cada região do estado, como uma amostragem da situação denunciada.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

Os fiscais que farão a avaliação são do Procon Estadual, do Fórum de Procon de Santa Catarina e da Associação de Consumidores do Estado de Santa Catarina (ACESC). Em Florianópolis, o trabalho também será feito pelo Procon municipal e Secretaria do Direito do Consumidor.

“Os fiscais vão constatar se existe um ar-condicionado ligado, uma bomba de piscina, se nós temos de fato elementos para esses supostos aumentos no consumo”, disse o diretor do Procon em Santa Catarina, Artur Figueiredo.

Denúncia e encaminhamento

O inquérito foi instaurado na 29ª Promotoria de Justiça da capital. Segundo o promotor de Justiça Eduardo Paladino, será feita uma reunião com a Celesc em 7 de fevereiro para analisar os dados.

“Nós vamos buscar fazer da forma mais célere possível [a investigação], até pela relevância do assunto, o número de consumidores”, disse Paladino.

De acordo com o MPSC, o consumidor que se sentir lesado pelo valor alto deve primeiro denunciar à Celesc no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), por meio do telefone 0800 48 0120. Depois do registro, deve recorrer ao Procon.

 

Fonte: G1 | Foto: Ilustrativa
Compartilhe nas suas redes sociais


Redação Misturebas

Seja o repórter e nos envie fotos e dados!
WhatsApp Chat: http://abre.ai/grupomisturebas
Instagram: instagram.com/portalmisturebas
Telegram: https://t.me/misturebas

Portal Misturebas – A informação ao seu alcance | 13 anos ®️


Sugestão de pauta


Mais notícias
Atendimento