Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Polícia realiza segunda etapa de operação contra fraudes de CNHs em Jaraguá do Sul e região

Polícia realiza segunda etapa de operação contra fraudes de CNHs em Jaraguá do Sul e região

A Polícia Civil e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriram 23 mandados de busca e apreensão em autoescolas e na casa de proprietários dos estabelecimentos nesta terça-feira, 15 de janeiro, em Jaraguá do Sul e região.

É uma segunda etapa da operação Sinal Vermelho, realizada no final de novembro e que terminou com a prisão de sete pessoas suspeitas de cometer crimes contra a administração pública – corrupção ativa e passiva – envolvendo autoescolas da região, seus representantes legais e um policial civil.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

A segunda etapa iniciou às 6 horas desta terça-feira com o objetivo de reunir qualquer indício de provas que possam ser relacionadas com o que foi encontrado na primeira etapa da operação. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos em outras 13 autoescolas que não haviam sido alvo dos mandados na primeira etapa.

Segundo o delegado regional Adriano Spolaor, foram recolhidos computadores, documentos e informações que podem ser úteis à investigação. Durante esta semana, também serão ouvidos alguns proprietários e funcionários de autoescolas.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

Primeira etapa da operação

Os sete presos na primeira etapa da operação são investigados por suspeita de oferecer e receber vantagens indevidas para facilitar a aprovação de alunos de centros de formação de condutores nos exames para obtenção de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) em Jaraguá do Sul e região.

Entre os presos está um policial civil que era avaliador do Ciretran e responsável pelo teste prático de direção dos novos motoristas habilitados. Segundo a investigação, ele era pago para aprovar mesmo quem visivelmente não estava capacitado.

As prisões ocorreram depois de mais de três meses de investigações, que foram realizadas pelo Gaeco após instauração de procedimento investigativo da 4ª Promotoria de Justiça da cidade. Neste período foram realizadas interceptações telefônicas e campanas, nas quais os investigadores acompanhavam os testes práticos de habilitação das cidades.

Os nomes das pessoas investigadas não foram revelados para não haver prejuízo à continuidade dos trabalhos, de acordo com o MP. Em sequência, serão inquiridos testemunhas e investigados, além de analisados e confrontados os materiais apreendidos.

Entenda o nome da operação

A operação foi denominada “Sinal Vermelho” em alusão ao comando de parada indicado pela sinalização de trânsito, na medida em que também é objetivo da investigação estancar a perpetuação de delitos e ilícitos administrativos nas atividades de formação e habilitação de condutores.

O Gaeco é uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Santa Catarina, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Fazenda Estadual e demais instituições parceiras.

 

Fonte: nsc/Por Hassan Farias | Foto: Ilustrativa
Compartilhe nas suas redes sociais


Redação Misturebas

Seja o repórter e nos envie fotos e dados!
WhatsApp Chat: http://abre.ai/grupomisturebas
Instagram: instagram.com/portalmisturebas
Telegram: https://t.me/misturebas

Portal Misturebas – A informação ao seu alcance | 13 anos ®️

publicidade

AGWP

Sugestão de pauta


Mais notícias
Atendimento