Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

MPF pede que municípios interditem cânions no Lago de Furnas em MG

MPF pede que municípios interditem cânions no Lago de Furnas em MG
Foto: Divulgação

Após acontecer a tragédia no Capitólio, a prefeitura interditou o local.

Por conta da tragédia que matou 10 pessoas após um deslizamento de pedra, no Capitólio , em MG, o Ministério Público Federal abriu recomendação para que três municípios interditem os acessos que levam a áreas de cânions no Lago de Furnas.

A orientação é para que a medida vigore até que seja feito um mapeamento geológico do local, com laudo que ateste a segurança para atividades de navegação e turismo.

Continua depois da publicidade

A prefeitura já interditou o local da tragédia. As outras duas cidades são São João Batista do Glória (MG) e São José da Barra (MG).

>> LEIA MAIS: Carro capota após colisão em Blumenau

As prefeituras têm um prazo de 15 dias para informar se acatam os pedidos. Em caso de negação, o MPF poderá avaliar se vai à Justiça para obrigar a adoção das medidas.

Cerca de duas horas antes da tragédia, a Defesa Civil chegou a emitir um alerta de cabeça d’água para a região. Os passeios turísticos, no entanto, foram mantidos.

No documento encaminhado aos três municípios, o MPF recomendou também a proibição de navegação de turismo nas áreas da região quando a Defesa Civil emitir alertas para ocorrência de tempestades, chuvas intensas e riscos de cabeça ou tromba d’água.

Essa medida deve valer até que os planos de ordenamento náutico de cada cidade sejam revistos, com o mapeamento dos locais cujo acesso deve ser proibido sob tais condições climáticas.

 

 

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento