Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Pela 2ª vez, tubarão é visto em Balneário Camboriú

Pela 2ª vez, tubarão é visto em Balneário Camboriú
Foto: PMBC/Divulgação

Segundo especialista, as aparições do animal são relacionadas ao alargamento da orla.

Na última quarta-feira (13), três surfistas alegaram terem encontrado um tubarão na Praia Central de Balneário Camboriú, no Litoral Norte catarinense. O animal teria encostado em um deles, mas ninguém foi atacado ou ferido. Não é a primeira vez que um tubarão é visto na região, e segundo um pesquisar, as aparições estão relacionadas ao alargamento da orla.

O pesquisador e curador do Museu Oceanográfico da Univali, Jules Soto, acredita que as aparições dos tubarões ocorrem por conta das obras de alargamento. Jules conversou com os surfistas após o ocorrido e avalia que o animal faia uma “sondagem”.

Continua depois da publicidade

“Esses tubarõezinhos possuem sensores no focinho. Quando detectam movimento, se afastam. Foi o que aconteceu”.

Os surfistas não conseguiram detalhar as especificidades do animal, já que o encontro entre eles foi rápido, e a espécie não pôde ser identificada. A aparição do tubarão ocorreu cerca de 200 metros da praia, longe da área dos banhistas. A região é próxima ao atual ponto das obras de alargamento da faixa de areia.

A prefeitura da cidade informou que soube sobre a aparição através das redes sociais, mas que, sem a identificação da espécie do tubarão, não havia como confirmar se era um animal frequente ou um visitante eventual. Também informou que uma empresa contratada realiza o monitoramento da praia em virtude das obras do alargamento, e que os biólogos não registraram nenhum padrão fora da normalidade na região.

Tubarão visto no dia 16 de setembro. Foto: Redes Sociais/Reprodução

Jules Soto, afirma que houve um aumento nos registros de animais na região após o início das obras. Pescadores locais têm enviado fotos dos animais para a identificação das espécies.

“Isso muito provavelmente tem a ver com a obra de alargamento. Mais precisamente com o fato de estarem tirando sedimentos da jazida e expondo organismos que são utilizados na alimentação de peixes de fundo que estes tubarões se alimentam. Quando você revolve o fundo marinho, isso chama atenção destes animais. Se cria um distúrbio e isso atrai os tubarões para este local”, explica.

Jules informa que os animais são de espécies comuns na costa de Santa Catarina, e que muitas delas nunca registraram ataques aos seres humanos.

“Eles são animais que não têm registro de ataques a seres humanos e na sua grande maioria são juvenis e subadultos. Não vejo motivo para alarde”.

O pesquisador ainda complementa que não é impossível que o animal ataque, mas que a probabilidade de não acontecer é muito grande.

“Não é impossível [acontecer um ataque de um tubarão que não é agressivo), mas a probabilidade de que isso não aconteça é muito grande. Qualquer praia hoje, no Brasil, está sujeita ao ataque de tubarão e no passado estava muito mais sujeita do que agora”.

>> LEIA MAIS: Mulher causa danos em motel após se negar a pagar a conta em Jaraguá do Sul

No mês passado, no dia 16 de setembro, um tubarão foi visto em Balneário Camboriú, em um trecho onde as obras de alargamento da faixa de areia acontecem. Ele nadava junto ao molhe da Barra Sul. Jules informou que o animal era um tubarão-martelo juvenil de pontas pretas, e que a espécie costuma aparecer quando estão fazendo a digestão após se alimentar de pequenos animais, e por isso não representa riscos aos banhistas.

Com informações do G1

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento