Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Intervalo entre doses contra a Covid-19 da Pfizer é diminuído para 8 semanas em SC

Intervalo entre doses contra a Covid-19 da Pfizer é diminuído para 8 semanas em SC
Imagem Ilustrativa

A decisão de antecipar as doses foi tomada na reunião que ocorreu na tarde de quinta-feira (16).

O estado de Santa Catarina decidiu em uma reunião realizada na tarde de quinta-feira (16), que irá diminuir o intervalo entre as duas doses contra a Covid-19 da Pfizer de 12 para oito semanas. O novo intervalo foi informado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE). As doses serão encaminhadas aos municípios, que devem se organizar para vacinar no prazo, a partir da próxima segunda-feira (20).

A decisão em adiantar o prazo foi realizada na reunião entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e os secretários municipais da Saúde. Nesta sexta-feira (17), a Prefeitura de Florianópolis informou que irá continuar a vacinação respeitando o intervalo de 12 semanas, isto até a chegada de mais doses da Pfizer a cidade.

Continua depois da publicidade

A Dive informou que, atualmente, o estado possui armazenado um total de 303.0320 doses da Pfizer na Rede de Frio. Essas doses são destinadas para a aplicação da segunda dose, quantidade suficiente para realizar a antecipação de pessoas que receberam a primeira dose até o dia 21 de julho.

Vacinas em adolescentes

Foi informado pela Dive na noite de quinta-feira, após a reunião, que será mantida a vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos contra o coronavírus. O encontro entre secretários municipais e estadual de Saúde ocorreu após o Ministério da Saúde, em nota publicada na quarta-feira (15), mudar a regra e recomendar a não vacinação de adolescentes sem comorbidades.

No estado de Santa Catarina, a vacinação dos adolescentes vai priorizar pessoas com comorbidades, deficiência permanente, gestantes, puérperas, lactantes e sob medidas sócio educativas. O imunizante utilizado será do laboratório Pfizer, o único autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para essa faixa etária.

>>LEIA MAIS: Incêndio é causado em veículos e vítima suspeita que ex-companheiro tenha sido autor do crime

A decisão de manter a vacinação de adolescentes no estado foi baseada em posicionamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), que indica a aplicação da vacina nesse grupo.

Com informações do G1

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento