Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Mais de 200 pessoas passam mal após consumir água em Rio Negrinho

Mais de 200 pessoas passam mal após consumir água em Rio Negrinho
Fotos: Reprodução/NSC TV

Moradores da cidade questionam a qualidade da água. De acordo com a Samae da cidade, a água está potável e testes estão ‘dentro dos padrões exigidos’.

Cerca de 250 moradores de Rio Negrinho, no Norte do Estado, procuraram o sistema de saúde da cidade com cólica e diarreia entre terça-feira (31) e quarta-feira (1°). A população passou a questionar a qualidade da água que chega às torneiras. Porém, o Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae), afirmou que a água é portável.

“Todos os nossos testes e todas as nossas análises estão dentro dos padrões exigidos”, afirmou o diretor-geral do órgão, Valdir Caetano.

Continua depois da publicidade

As amostras da água e dos pacientes que passaram mal foram encaminhadas ao Laboratório Central da Saúde Pública de Santa Catarina (Lacen) para serem analisadas. Os resultados devem ficar prontos nesta quinta-feira (02). Há cerca de 10 dias, a população começou a sentir a diferença na água que sai da torneira em Rio Negrinho. A aposentada Helena Ribas conta que alguns dias a água sai suja da torneira.

“Sujeira e, no fundo, depois de colocar água no copo, ficava aquele fragmento, um negócio gosmento. E a água ficava mais escura. Tem dias que vem água suja, preta mesmo na torneira”

Os primeiros casos de virose começaram a aparecer na semana passada. Na família de Helena, 10 pessoas passaram mal devido a ingestão de água. A aposentada relata os sintomas apresentados.

“Os primeiros sintomas foram mal-estar após ingerir a água. Depois, já deu náusea, vômito, diarreia, febre e muita cólica intestinal”.

>> LEIA MAIS: Suspeito de furtos é apreendido utilizando roupas de bombeiro em Balneário Camboriú

Toda a vizinhança do Bairro São Rafael percebeu a diferença da água. Na residência da também aposentada, Maria Gonçalves, mais pessoas tiveram problemas de saúde. E novamente, o relato é de que a água sai escura da torneira.

“A água veio escura. Estava bem escura e o povo estava tomando essa água, que a minha menina também tomou, passou mal, com dor de cabeça, disenteria”.

Os moradores acreditam que o que causou os sintomas foi a má qualidade da água que chega até as casas. Porém, a Secretaria de Saúde e a companhia responsável pelo abastecimento de água garantem que não é esse o motivo. A Samae confirma que houve um rompimento de uma tubulação no bairro, mas assegura que ocorreu no fim da tarde da última segunda-feira (31), e que o problema foi resolvido no mesmo dia.

“Essa questão da coloração escura, a turbidez alterada, é um problema recorrente em qualquer serviço de saneamento do país. Trata-se de substâncias contidas já na água, ferro e manganês, que normalmente dão essa coloração escura à água. O que pode acontecer é que chegue água turva mesmo nas residências”, afirmou o diretor-geral do Samae.

>> LEIA MAIS: Polícia Civil descobre fábrica de artigos de nazismo em Timbó

Para a Secretaria Municipal de Saúde, a causa para esse surto de virose é outra.

“A gente está estudando a possibilidade de ser uma gastroenterite viral, não bacteriana. Então esperamos os resultados do Lacen com relação à água e também com relação à coleta do material dos pacientes para nós termos um dado bem preciso”, disse o secretário, Rafael Schroeder.

Com informações do G1 SC

Compartilhe nas suas redes sociais


Siga as redes sociais do Portal Misturebas
Instagram: Clique aqui ✅ Telegram: Clique aqui
✅ Facebook: Clique aqui  ✅ Youtube: Clique aqui


Sugestão de pauta

Mais notícias
Atendimento