Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Perda precoce de implantes dentários, você sabe o que fazer e quando isso ocorre?

Perda precoce de implantes dentários, você sabe o que fazer e quando isso ocorre?
Créditos: Freepik

Saiba quais são os cuidados e como é feita a realização do implante dentário

Algumas pessoas podem sofrer com a perda dentária precoce ao longo da vida, seja por doenças periodontais, traumas ou quaisquer circunstâncias que demandem extrações. Nesse contexto, outros procedimentos odontológicos surgem para tratar os problemas ou solucionar fatores que foram criados, como conferir qualidade na mastigação.

Esse é o caso do implante. Na prática, o principal objetivo desse tratamento é fazer a reabilitação oral dos pacientes, para que construam uma melhor saúde bucal e qualidade de vida.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

Contudo, alguns cuidados devem ser tomados, pois ainda é possível ocorrer a perda desse implante e é sobre isso que falaremos neste artigo.

1.  Como é feita a realização do implante?

O implante dentário é colocado por meio de um pino feito de titânio, que tem a aparência semelhante a um parafuso, no interior do tecido ósseo do maxilar (arcada superior) ou até mesmo na mandíbula (arcada inferior).

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

Para isso, deve ser realizado um pequeno corte na gengiva, com o tamanho específico para a perfuração e encaixe adequado do pino.

        LEIA TAMBÉM: Neymar doa camisas autografadas para campanha da Sofia Helena, em Saudades (SC)

Devido ao fato do material ser de titânio, o implante é biocompatível, sendo integrado facilmente ao organismo.

Após o pino ser aplicado, deve ser feita a integração da peça para implante, momento em que a prótese é finalmente colocada.

De modo geral, o material da prótese é feito de porcelana ou resina acrílica, simulando a estética do dente natural. Isso porque o ideal é que o implante mantenha a coloração e o formato característico da dentição do paciente, evitando contrastes.

Por ser um procedimento delicado, é necessário realizar uma série de avaliações, de modo a decidir se esse é o melhor procedimento a ser feito ou se existem outras opções.

Essas avaliações podem ser feitas junto a um convênio dentário ou a rede que for escolhida para realizar o procedimento, otimizando o diagnóstico e o controle do processo de tratamento.

2.  Como devem ser feitos os cuidados pós operatórios?

Os cuidados antes e pós operação são cruciais para o resultado e saúde do paciente, impactando na cicatrização da cirurgia – por exemplo. Por isso, não podem ser esquecidos ou negligenciados.

No pós-operatório as indicações são:

  • Repousar;
  • Usar gelo nas primeiras 48 horas;
  • Evitar pressões, como bochechos e cuspes;
  • Evitar alimentos ácidos;
  • Evitar mastigar com o lado operado.

Antiinflamatórios também podem ser utilizados, respeitando o intervalo recomendado pelo cirurgião dentista do seu plano empresarial odontologico ou em atendimento particular.

Em alguns casos pode surgir inchaço e sangramento, mais comum de ocorrer durante os dois primeiros dias após a cirurgia e o gelo pode ajudar nesse momento.

Se após dois dias os sangramentos e inchaços permanecerem, é importante entrar em contato com o médico responsável para avaliar o que pode estar ocorrendo e as possíveis intervenções.

3.  Alimentação é crucial

Após a realização do procedimento o profissional indica alimentos frios, líquidos ou pastosos.

Dessa forma, a recuperação ocorre de forma mais rápida e menos dolorida para o paciente.

É importante que o paciente evite alimentos duros que possam machucar a região do implante.

Com esses cuidados o tratamento obtém sucesso, pois é justamente nesse momento que se inicia a cicatrização e os processos inflamatórios podem ser evitados.

4.  Manutenções e consultas

Alguns pacientes imaginam que após a prótese ter sido implantada, as visitas ao consultório se tornarão menos frequentes.

Contudo, ir ao dentista periodicamente auxilia na manutenção do procedimento e na identificação de quaisquer problemas.

Ter um convenio odontologico pode facilitar esse processo, levando em conta a facilidade de agendamentos e realização de consultas, além dos custos que são reduzidos.

Sobre a higienização da prótese, existem medidas que mudam dependendo do implante que foi realizado.

Os implantes unitários, que corrigem apenas um dente, necessita de uma higienização padrão, da mesma forma que um dente natural – com o uso do fio dental e escova de dentes.

Já em caso de próteses múltiplas, que possuem a união de vários dentes, a higiene demanda processos complementares.

Isso porque, além da escovação convencional, o uso de escovas Interdentais e fio dental super finos devem ser usados diariamente para atingir todas as áreas de maneira adequada.

Somente seguindo todas essas orientações que o paciente consegue ter um sorriso implantado sadio, sem infecções e futuros problemas.

5.  O que pode gerar a perda do implante?

Os motivos para que a perda de um implante ocorra são diversos, sendo necessário a avaliação do profissional para identificar a possível origem desse problema.

Em geral, a queda pode ocorrer por conta de uma alimentação desequilibrada ou o excesso de força na mastigação após o implante, causando trauma oclusal.

Também é possível que o procedimento não tenha sido realizado/absorvido adequadamente.

Justamente por esses motivos que uma avaliação antes e após o procedimento deve ser realizada pelo profissional responsável.

6.  O que é feito em caso da perda do implante?

Caso o problema da perda tenha sido mal cuidado do paciente, o consultório pode retirar a prótese para realizar medidas preventivas para garantir a saúde e bem-estar do cliente.

Após as limpezas e medidas preventivas o processo para colocação da prótese pode ser realizada novamente pelo plano dental empresarial, contudo, pode haver taxas e novas corançar;

Por isso, é preciso verificar quais os protocolos do convênio. Outra opção é realizar o pagamento da taxa ou fazer o tratamento pelo particular.

Para isso, é preciso verificar qual o procedimento realizado pela clínica  responsável pelo tratamento, de acordo com as necessidades do paciente e particularidades do plano/consultório.

Já se o problema tiver relação com a adaptação do corpo ou algum problema na cirurgia, uma nova prótese pode ser realizada e encaixada sem os adicionais.

Em ambos os casos, é extremamente necessário consultar o profissional antes de qualquer procedimento, realizando um diagnóstico completo da perda para avaliar as diretrizes para realizar o reimplante.

Seguindo essas dicas e os passos apresentados neste texto você conseguirá manter o seu implante em perfeito estado, mantendo sua saúde bucal.

Não se esqueça que mesmo o procedimento sendo realizado em condições corretas e não trazendo nenhum malefício, o seu cirurgião dentista deve ser consultado mensalmente para avaliar a dentição e o progresso do tratamento.

 

Compartilhe nas suas redes sociais


Redação Misturebas

Seja o repórter e nos envie fotos e dados!
WhatsApp Chat: http://abre.ai/grupomisturebas
Instagram: instagram.com/portalmisturebas
Telegram: https://t.me/misturebas

Portal Misturebas – A informação ao seu alcance | 13 anos ®️


Sugestão de pauta


Mais notícias
Atendimento