Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Como as horas de sono e intervalos impactam na qualidade do aprendizado

Como as horas de sono e intervalos impactam na qualidade do aprendizado
Foto: Freepik

Ter uma rotina saudável também é fundamental para que o estudante possa ter uma aprendizagem plena

 Apesar de contrariar o que muitos acreditam, horas de estudo nem sempre significam horas de aprendizagem. Estudar cansado não é uma boa opção e pode até mesmo prejudicar a saúde do estudante.

 O cérebro consome muita energia e a fonte mais rápida de energia é a glicose, isto é, o açúcar. Cuidado com essa armadilha, pois ela pode aumentar inclusive a fome do estudante para alimentos não saudáveis e, consequentemente, impactar na sua saúde, que está diretamente relacionada à memória e aprendizagem — adverte a professora universitária, master coach e especialista em Psicologia Positiva, doutora Lidia Cristina Almeida Picinin.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

 Há mais de 20 anos trabalhando na preparação de estudantes para concursos e provas, o professor de física, Rafael Jadoski, explica que convencer alguns alunos de que o descanso é tão necessário quanto o estudo pode ser uma tarefa árdua.

LEIA TAMBÉM: Após calorão, fortes temporais com vendaval atingem cinco regiões de SC

Continua depois da publicidade

AGWP

 Fisiologicamente, o cérebro precisa fazer conexões com o que é estudado, criar vínculos com outras memórias e estabelecer uma linha lógica. Coisas que só acontecem com tempo. Não há atalhos e nem fórmulas mágicas. Exceder a capacidade de processamento, o que acontece quando não descansamos o suficiente durante a noite, só fará aumentar o cansaço mental e prejudicar a manhã seguinte de estudos — complementa Jadoski.

 Sabe aquele momento ao final do dia que você sente que precisa ler a mesma frase duas vezes para conseguir entender o que ela queria dizer? Este é justamente o momento certo para fechar os livros, sem nenhuma culpa, descansar e recuperar as energias para o próximo dia de estudos.

 Quem pratica exercícios físicos sabe que os músculos precisam de um intervalo entre os treinos para regenerar as fibras musculares e ficar mais fortes no treino seguinte. Com o nosso cérebro é muito parecido — explica Jadoski.

Por isso, como complemento à rotina dos estudos, é recomendável que o estudante tenha bons hábitos, visando melhorar sua aprendizagem. Dessa forma, é essencial investir em uma alimentação saudável, maior qualidade de sono, exercícios físicos regulares e meditação ou apenas períodos de descanso. A professora Lidia Picinin preparou algumas dicas de como o estudante pode construir uma rotina mais saudável. Confira:

Alimentação Saudável

Uma alimentação balanceada é fundamental para a saúde do nosso corpo e de nossa mente. Por isso, evite ingerir e até mesmo comprar alimentos não saudáveis e procure se manter sempre hidratado. Tenha lanches saudáveis pertos de você quando estiver estudando, para aqueles momentos que a fome bater. Quando for preparar seu prato em uma refeição, escolha alimentos de cores diferentes, dando preferência para as verduras, grãos e vegetais. E uma dica de ouro: Não vá ao mercado com fome para não cair em tentações!

Sono de qualidade

Para um novo dia de estudo, nossa mente precisa de fato estar recuperada e o sono de qualidade é o responsável por isso. Além disso, é durante o sono que ocorre a memorização e também a “limpeza e organização” de nosso cérebro, sendo portanto, primordial para o processo de aprendizagem. Em média, a maioria das pessoas precisam ter de 7 a 9 horas de sono de qualidade por noite. Para isso, é recomendável que o estudante evite o uso de equipamentos eletrônicos até 2 horas antes de dormir e o consumo de alimentos pesados à noite.

Para produzir mais melatonina, conhecida também como o hormônio responsável pelo sono, o ambiente para dormir deve estar escuro. Tente manter uma rotina para o seu sono, ou seja, dormir e acordar todos os dias nos mesmos horários. Para quem usa “relógios inteligentes”, é possível baixar o aplicativo gratuito Sleep Cycle, que ajuda a monitorar a qualidade do sono.

Exercícios físicos

A prática regular de atividade física aumenta o bem-estar de forma geral e diminui sintomas de depressão e ansiedade. Portanto, boa saúde física está diretamente relacionada à boa saúde mental, que é essencial para o estudo. Musculação, Tai Chi e Yoga são exemplos de exercícios que relaxam tanto a mente quanto o corpo. Exercícios como esses pela manhã são recomendáveis, pois apenas 20 minutos de prática melhoram o humor por até 12 horas ao longo do dia. Dessa forma, o estudante já começa o dia sentindo-se mais proativo e produtivo. A dica é buscar exercícios físicos que a prática seja prazerosa, para que isso estimule o estudante a para dar continuidade.

Faça pausas

Ficar sentado por muito tempo não é saudável. Alguns estudos apontam que ficar sentado por várias horas é tão ruim quanto fumar para a saúde do coração. Segundo Tom Rath, em seu livro “Comer, mexer-se e dormir”, mesmo que você se exercite 1 hora por dia, todos os dias da semana, isso pode não ser o suficiente para neutralizar os efeitos negativos de ficar muito tempo sentado. Dessa forma, dar uma voltinha pela casa durante os intervalos pode fazer toda diferença para sua saúde. O recomendável é que essas pausas sejam feitas a cada 20 ou 30 minutos. Mesmo uma curta pausa de 2 minutos a cada 20 minutos é suficiente para neutralizar os aumentos de açúcar no sangue e insulina. Programar lembretes ou usar aplicativos gerenciadores de produtividade podem ajudar a estabelecer esse novo hábito.

Meditação e Mindfulness

Uma mente que está estudando constantemente tende a ficar cheia de informações. Porém, é necessário “esvaziar” a cabeça de vez em quando, desligar-se completamente dos estudos, para depois sim, voltar a “preenchê-la” com novas informações. Afinal, ninguém é capaz de encher um copo que já está cheio, não é mesmo? Para isso, é recomendada a meditação. Atualmente há meditações guiadas no Youtube e até mesmo em aplicativos próprios para essa prática, que podem ser baixados de forma gratuita. Escolha a meditação que faça mais sentido para você e pratique-a regularmente, mesmo que no começo você só consiga meditar por 1 ou 2 minutos por dia. À medida que for ficando mais fácil a prática, você vai aumentando o tempo gradualmente. A Mindfulness também é recomendada para um maior aproveitamento do aprendizado. Ela é uma prática de atenção plena, rápida e poderosa para aumentar o foco e a saúde de forma geral.

Fonte: G1 Sc
Compartilhe nas suas redes sociais


Redação Misturebas

Seja o repórter e nos envie fotos e dados!
WhatsApp Chat: http://abre.ai/grupomisturebas
Instagram: instagram.com/portalmisturebas
Telegram: https://t.me/misturebas

Portal Misturebas – A informação ao seu alcance | 13 anos ®️


Sugestão de pauta


Mais notícias
Atendimento