Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Takanakuy: Tradição de Natal no Peru é com socos e chutes

Takanakuy: Tradição de Natal no Peru é com socos e chutes

As brigas do ano são resolvidas em um ritual que começa com violência e termina em um aperto de mão - rola até sorriso no final

Na maioria das nações ocidentais, o Natal é celebrado com muito amor em família, não é?

O espírito de solidariedade predomina e as demonstrações de afeto tornam-se mais vívidas. Mas pra quem achou que todo local é assim, se enganou, pois a tradição natalina em Chumbivilcas, província dos Andes, no Peru, é bem outra. Por lá, a tradição é através de socos, chutes e muita violência!

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

Takanakuy, que é o nome do ritual, é uma prática anual de combate entre membros da comunidade realizada em 25 de dezembro pelos habitantes da província de Chumbivilcas. Nesta tradição de Natal, os membros da comunidade resolvem os conflitos do ano, como disputas de propriedade, brigas de família, brigas por causa de mulher ou pura euforia (alguns estão muitos bêbados) e todo tipo de desavenças que tiveram por meio de combates corpo a corpo. Para muitos jovens da região de Santo Tomás, Takanakuy é visto como uma oportunidade de provar sua coragem.

Créditos: Nicolas Villaum

Este espaço serve para resolver questões de honra e também a chance para os membros mostrarem sua força física perante a comunidade. A cada ano membros da comunidade são selecionados para organizar as músicas, danças, desfiles e cerimônias ligadas a Takanakuy. Dentre as festividades, há uma procissão homenageando o menino Jesus.

ELEMENTO SURPRESA

Mas não para por aqui, ainda existe um elemento SURPRESA nessa luta, que ocorre em um espaço aberto, onde os participantes, que escondem seus rostos com máscaras bem elaboradas, chegam até alterar a sua voz para não serem reconhecidos antes do início da luta. Alguns lutadores chegam a amarrar um pássaro morto em suas cabeças para assustar os adversários.

Créditos: Nicolas Villaum

Quem acha que só homem participa dessa “luta”, se enganou, de ano em ano cada vez mais crianças e mulheres desejam participar da Takanakuy, mesmo que alguns não aprovem esta ideia.

REGRAS

Os árbitros usam um chicote para manter o anel de espectadores, que muitas vezes se aperta conforme a luta se intensifica. A luta termina quando uma pessoa está no chão, embora o árbitro possa interromper a ação mais cedo se necessário.

O estilo assemelha-se com as artes marciais, mas poucas lesões são relatadas. Takanakuy sempre termina com um aperto de mão e, às vezes, até um sorriso. Os campeões ganham títulos honorários que permanecem com eles nos anos posteriores.

TRADIÇÃO E CULTURA

Para muitos, o Takanakuy resume-se ao coletivo ato irracional de violência. Mas para povo de Chumbivilcas, o festival é um importante patrimônio cultural, que inclusive se expandiu para outras aldeias e cidades da província.

Muitos também acreditam que esta prática tenha suas origens no período colonial.

Compartilhe nas suas redes sociais


Redação Misturebas

Seja o repórter e nos envie fotos e dados!
WhatsApp Chat: http://abre.ai/grupomisturebas
Instagram: instagram.com/portalmisturebas
Telegram: https://t.me/misturebas

Portal Misturebas – A informação ao seu alcance | 13 anos ®️


Sugestão de pauta


Mais notícias
Atendimento