Secretaria de Educação trabalha com perspectiva de retorno das escolas de SC a partir de julho

Secretaria de Educação trabalha com perspectiva de retorno das escolas de SC a partir de julho
Foto: Julio Cavalheiro/Governo do Estado de Santa Catarina

O secretário afirmou que as aulas não-presenciais continuam no estado

O secretário de Educação, Natalino Uggioni, disse na manhã desta quinta-feira, 14 de Maio, que a pasta trabalha com a perspectiva da retomada das atividades presenciais nas escolas na rede de ensino do estado no segundo semestre. A afirmação ocorreu em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina, da NSC TV. Ele disse ainda que o governador deve anunciar um novo prazo em relação às aulas ainda nesta semana.

Inicialmente, as aulas em todo o estado estavam suspensas por decreto até o dia 31 de maio por conta da pandemia do novo coronavírus. Depois, o governo estadual determinou suspensão por tempo indeterminado das atividades presenciais.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

Plano de retomada

De acordo Uggioni, é possível que a retomada inicie pelos cursos profissionalizantes, cursos técnicos e pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). “Mas sempre com um protocolo de organização e de gestão apresentado pelas entidades e pelas escolas. Tudo isso orientado pela Secretaria da Saúde, é possível que a gente tenha uma retomada. Educação infantil acredito que vá voltar em um pacote só no estado inteiro”, afirmou.

“É uma decisão muito difícil, precisa ser tomada com muita responsabilidade, condicionada ao retorno do transporte coletivo (…). Essa retomada precisa considerar o fator de contaminação, que sobrecarregará o sistema de saúde, que pode resultar em ainda mais mortes no estado e ninguém de nós quer isso”, disse.

Enquanto isso, as atividades não-presenciais vão continuar a ocorrer nas instituições. Para o secretário, a fase inicial de adaptação já passou e agora o sistema de ensino entra na fase de implementar melhorias.

Ano letivo

Uggioni afirma que a pasta trabalha na perspectiva de cumprir o ano letivo. Conforme o secretário, se houver a retomada das atividades presenciais no segundo semestre, será feita uma ampla recapitulação dos temas e uma avaliação para verificar o patamar de conhecimento dos estudantes.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

De acordo com ele, 75% dos estudantes estão participando das atividades, o equivalente a 400 mil alunos, e entre os que estudam diariamente o índice é de 60%.

“Alguns estão aproveitando muito, talvez seja o momento para nos chamarmos novamente os pais e os próprios estudantes do ensino médio por exemplo, a sua responsabilidade para que nos ajudem e façam seus filhos entenderem que é um período de atividades letivas e que vai contar para o ano letivo”, afirmou.

O secretário disse ainda que há possibilidade de que os estudantes terem mais dias úteis no calendário escolar no fim de ano.

Educação privada

O secretário afirmou ainda que tem recebido demandas sobre o retorno das aulas do sistema da Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe), da Associação de Mantenedoras Particulares de Educação Superior de Santa Catarina (Ampesc), do Sindicato das Escolas Particulares, de escolas de cursos profissionalizantes. Uggion explica que um protocolo deve ser documentado indicando como o retorno irá ocorrer na unidade, e encaminhado à secretaria da educação. A pasta emitirá um parecer a respeito e enviará à Secretaria da Saúde, que decidirá sobre a retomada.

“É importante enfatizarmos isso, o governador Moisés toma as decisões a partir do embasamento técnico oriundo da Secretária de Estado da Saúde. O que nós combinamos, falei aos deputados, e tenho conversado durante essa semana com o colega André Motta, secretário da Saúde, é para que o governador anuncie o posicionamento em relação à educação com 15 dias de antecedência”, explicou.

A orientação para as escolas particulares, segundo Uggioni, é que cada unidade organize suas atividades. “Nós temos recebidos demandas de proprietários, de gestores de escolas, que tem 500 mil alunos. No estado, nós estamos dando conta de 540 mil alunos, de realidade muito diferentes. Os estudantes das escolas particulares muito provavelmente todos tenham acesso à internet e fica mais fácil”, explicou.

De acordo com o secretário, até o momento não foi percebido na rede estadual de ensino um aumento no volume de estudantes vindos de escolas particulares.

Enem

Em relação à manutenção do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano, o secretário da educação afirmou que o estado teve duas reuniões com Instituto Nacional de Estudo e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep) e tem mais uma agendada para a próxima semana.

Uggioni destacou que é preciso privar pela mesma oportunidade dos estudantes. “O que nós temos cobrado é que os nossos estudante não sejam prejudicado e, por conta da pandemia, a gente não aumente ainda mais essa diferença, a desigualdade que existe no país. Temos falado, inclusive, de uma segunda chance para os estudantes da escola estadual e é nesse sentido que estamos trabalhando”, finalizou.

Fonte: G1 SC
Compartilhe nas suas redes sociais


Redação Misturebas

Seja o repórter e nos envie fotos e dados!
http://bit.ly/FalecomPORTALMISTUREBAS

Siga nosso instagram
✅ Instagram: instagram.com/portalmisturebas

Participe do nosso grupo no WhatsApp
✅ WhatsApp: http://abre.ai/grupomisturebas
Portal Misturebas – A informação ao seu alcance | 12 anos®


Sugestão de pauta

Deixe um comentário.


Receba as novidades no seu email


Mais notícias
Atendimento
error: Conteúdo bloqueado