Policiais irão atuar disfarçados para flagrar furtos de celular na Oktoberfest Blumenau

Policiais irão atuar disfarçados para flagrar furtos de celular na Oktoberfest Blumenau

O presidente da Comissão de Segurança da festa afirma que os criminosos são bem treinados e, na maioria das vezes, furtam o celular sem a vítima perceber.

A maior dificuldade da segurança da Oktoberfest em combater os furtos de celular é conseguir flagrar os criminosos para prendê-los ainda no Parque Vila Germânica. A opinião é do presidente da Comissão de Segurança da festa, Marcelo Schrubbe, que tem imagens das câmeras de segurança com o momento do furto. Porém, ele afirma que na maioria dos casos os suspeitos deixam o pavilhão alguns minutos após o crime, dificultando a abordagem.

Ao menos sete pessoas foram identificadas e cadastradas no sistema. Se voltarem para a festa, haverá o reconhecimento facial dos criminosos logo nas catracas de entrada, além da possibilidade da Polícia Civil abrir um inquérito policial contra os suspeitos. Conforme a organização, cinco pessoas com mandado em aberto foram presas durante a Oktoberfest com o uso dessa tecnologia ao tentarem acessar os pavilhões.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

Schrubbe afirma que os criminosos são bem treinados e, na maioria das vezes, furtam o celular sem a vítima perceber. Quando não há indicação do local ou horário do crime, a identificação se torna ainda mais difícil, já que há grande movimentação de pessoas e muitos se escondem dos foliões que estão dançando ou levantando as mãos.

Quando há indicação do local e horário, a equipe de segurança verifica nas câmeras quem estava próximo da vítima e como ocorreu o crime. As vítimas são fotografadas para que o sistema identifique paralelos entre os crimes, como os locais onde há maior incidência de furtos e se há uma pessoa que aparece mais de uma vez ao lado das vítimas.

Continua depois da publicidade

Misturebas - Anúncio

Se é difícil perceber, é ainda mais difícil identificar. A habilidade deles é impressionante, então é necessário de algo que chame a atenção nas câmeras de segurança para identificação no momento do crime. Muitas vezes a vítima nem se deu conta ainda que havia sido furtada e o criminoso já saiu da festa — explica Schrubbe.

O planejamento para os próximos dias inclui ações em conjunto com a Polícia Militar e a Polícia Civil. A maioria das ações não pode ser divulgada para não comprometer a segurança, mas Schrubbe antecipa que policiais estarão disfarçados nos pavilhões para auxiliar nos flagrantes em locais onde há maior incidência dos furtos.

O presidente da Comissão de Segurança da Oktoberfest afirma que ter mais câmeras de monitoramento não diminui os furtos, mas facilita a identificação dos autores. Além disso, lamenta que o alto número de furtos de celular, considerado o único índice relacionado à segurança que segue como um problema.

Polícia Civil está investigando crimes e segue à procura dos autores

Na avaliação do delegado regional de Blumenau, Egídio Ferrari, há dois fatores que justificam o grande número de furtos de celular na Oktoberfest. Ele afirma que o número de furtos é sempre maior no fim de semana do feriado. A diferença é que nos anos anteriores o dia 12 de outubro era próximo ao segundo fim de semana da festa, enquanto neste ano foi no primeiro.

Outro motivo citado pelo delegado é que grupos criminosos de outros locais vêm para Blumenau durante a festa para furtar os celulares. Egídio Ferrari afirma que essas organizações também atuam em outras festas com grande concentração de pessoas, como a Festa do Peão em Barretos e o Carnaval no Rio de Janeiro.

O delegado destaca que a Polícia Civil tem feito operações para tentar abordar os criminosos. Na segunda-feira, a equipe chegou a se deslocar até um local identificado como ponto em que ficavam alguns autores dos furtos, mas não encontrou nenhum suspeito ou aparelho celular. O trabalho de identificação também se torna mais lento porque há pessoas de outros países na lista de suspeitos.

As diligências estão seguindo dia a dia, mas não é fácil. Demanda um esforço acima do normal por conta do número de ocorrências que vão acontecendo, mas estamos trabalhando para diminuir os índices — destaca.

O delegado afirma que alguns aparelhos foram recuperados e estão na delegacia. Entretanto, ele afirma que há poucos celulares, enquanto há um grande número de cartões de crédito, documentos de identificação e óculos. Quem quiser, pode procurar a base do Parque Vila Germânica para procurar pelos pertences.

Egídio Ferrari também ressalta que tomou conhecimento das filas para registrar boletim de ocorrência na sexta-feira e sábado. Ele afirma que houve um problema no sistema da Polícia Civil e, por alguns minutos, não foi possível registrar boletins de ocorrência. Porém, destaca que a espera ocorreu por conta do grande número de pessoas na festa e que ter mais policiais no local não resolveria o problema.

Hoje há três policiais que em 70% do tempo estão ociosos ou dão conta do trabalho. Há um pico nos dias de maior movimento, principalmente depois da meia-noite, quando as pessoas começam a sentir falta do aparelho. Outra possibilidade é que as vítimas procurem outras delegacias ou façam o boletim de ocorrência pela internet — alerta.

Dicas da Polícia Militar para evitar furtos

  • – Andar com o celular e demais pertences sempre no bolso da frente;
  • – Evitar que parte do celular fique para fora do bolso, algo que pode facilitar o furto;
  • – Usar o mínimo possível do celular enquanto estiver andando pela festa;
  • – Deixar para fazer fotos ou ligações quando estiver sentado ou em local mais tranquilo;
  • – Evitar volume nos bolsos e deixar a carteira em casa;
  • – Levar apenas um documento de identificação, cartão/dinheiro e chaves.

Quando cria-se dificuldade para esses punguistas, é óbvio que eles vão procurar outra pessoa. Se todas as pessoas tiverem se resguardando, esses criminosos terão muito mais dificuldade para conseguirem êxito na ação — tenente-coronel Jefferson Schmidt, comandante do 12º Batalhão da Polícia Militar.

 

Fonte: NSC | Por Gabriel Lima | Foto: Patrick Rodrigues/JSC
Compartilhe nas suas redes sociais


Sugestão de pauta

Deixe um comentário.


Receba as novidades no seu email


Mais notícias
Atendimento