Participe do grupo Misturebas no WhatsApp

Ano de 2019 começa com menos dinheiro para a duplicação da BR-470

Ano de 2019 começa com menos dinheiro para a duplicação da BR-470

Começa sombrio o ano para a duplicação da BR-470. Segundo o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Ronaldo Carioni Barbosa, há em 2019 menos dinheiro reservado para a obra do que no ano passado.

No orçamento da União são R$ 98 milhões e outros R$ 14 milhões em emendas parlamentares. No ano passado eram, no total, R$ 145 milhões, valor que ainda sofreu um corte de R$ 23 milhões.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

Com esse cenário, Carioni percorreu na semana passada os mais de 70 quilômetros que estão sendo duplicados para conversar com os representantes das empresas responsáveis pela obra. Quis saber deles o que será possível fazer em dois possíveis cenários: com e sem o dinheiro das emendas.

Esse levantamento vai ser levado a Brasília na quinta-feira, dia 7. Carioni quer convencer o governo federal de que o dinheiro é insuficiente para o bom andamento da duplicação.

Continua depois da publicidade

Misturebas - A informação ao seu alcance!

A estratégia é mostrar à direção nacional do DNIT que com essa previsão orçamentária será impossível garantir a conclusão da obra em quatro anos, ou seja, a duplicação do que Carioni diz ser a espinha dorsal do desenvolvimento de Santa Catarina não seria entregue até o fim do mandato do presidente Jair Bolsonaro.

Asfalto mais caro

Outro grande problema é o preço do asfalto vendido pela Petrobras. No dia 1º passou a vigorar um reajuste de 10% em média e outros foram anunciados nos últimos meses. O preço pago pelo DNIT às empresas responsáveis pela obra não sofre o mesmo reajuste, o que gera prejuízo para elas. Com isso, praticamente não há colocação de asfalto ao longo da duplicação e a obra parece não evoluir aos olhos de quem passa pela rodovia.

Esse problema ocorre em todo o Brasil e desde o ano passado o DNIT estuda uma solução. Na quinta-feira será pauta da reunião. Carioni diz que o governo federal tem que criar um instrumento para repassar essas perdas.

Sem desapropriações

Vale lembrar que não haverá desapropriações ao longo da BR-470 neste ano. Isso porque venceu em outubro o decreto que declara de utilidade pública as áreas dos lotes 3 e 4 e vencerá neste anos o decreto das áreas dos lotes 1 e 2.

Um novo documento só pode ser publicado um ano depois. Com isso, todo o recurso destinado pelo governo federal neste ano será aplicado no andamento das obras nas frentes já abertas.

Falta desapropriar cerca de 1 mil terrenos em toda a extensão da duplicação. Carioni diz que esse número deve cair um pouco. Diferentes soluções de engenharia podem ser adotadas para contornar a necessidade de desapropriar áreas.

12 quilômetros

Sobre o primeiro trecho de duplicação, que inicialmente poderia ser entregue no fim do ano passado, o superintendente catarinense do DNIT faz agora uma nova previsão: Os primeiros 12 quilômetros de pista duplicada devem ser entregues entre maio e junho. Para a inauguração ele quer trazer o ministro da Infraestrutura e o presidente da República.

O ministro Tarcísio Gomes de Freitas deve vir ao estado antes disso, a convite do Fórum Parlamentar Catarinense. Vai circular por rodovias federais em obras, mas não há certeza sobre a passagem dele pela 470. Se a nossa rodovia ficar de fora, um vídeo será levado para que ele tome pé da situação.

 

Fonte: nsc/Por Pancho | Foto: Patrick Rodrigues
Compartilhe nas suas redes sociais


Redação Misturebas

Seja o repórter e nos envie fotos e dados!
WhatsApp Chat: http://abre.ai/grupomisturebas
Instagram: instagram.com/portalmisturebas
Telegram: https://t.me/misturebas

Portal Misturebas – A informação ao seu alcance | 13 anos ®️


Sugestão de pauta


Mais notícias
Atendimento